Home | | Opiniões ou Questões | Contacte-nos | Intranet | Email Login
Font size A | A | A

 Pessoas e Amizades de Macau Imprimir



2011 -10 -31 [Voltar]
Casal indiano vive pesadelo durante lua-de-mel na cidade


Salvar a vida em primeiro lugar apesar da pressão para os hospitais com aumento de visitantes

No final do ano passado, um casal indiano em lua-de-mel em Macau acordou para um verdadeiro pesadelo quando a mulher adoeceu gravemente e não sabiam a quem recorrer para pedir ajuda. O Gabinete de Gestão de Crises do Turismo da RAEM e entidades privadas estenderam a mão, prestando um apoio além do esperado que ficará para sempre gravado no coração do jovem casal.

Rajat Dhall e a esposa chegaram a Macau no dia 30 de Dezembro para passar a lua-de-mel. No dia 31, quando o casal acordou, a esposa não conseguia mexer os quatro membros. "Pensámos que poderia ser fraqueza e que passava. Mas a situação agravou", recorda o marido.

A esposa foi internada no Hospital Kiang Wu e o seu estado continuou a piorar, tendo sido transferida no dia 2 de Janeiro para a unidade de cuidados intensivos. "Os médicos já tinham nesta altura o diagnóstico da doença e disseram que a minha mulher sofria do Síndrome de Guillain-Barré. Começaram a administrar imediatamente os tratamentos, uma vez que ela corria perigo de vida", conta Rajat.

O tratamento hospitalar envolveu despesas acima das 100,000 patacas por semana. Rajat lembra que, "os médicos informaram que a minha mulher poderia ter de ficar hospitalizada durante um mês, as despesas estavam a tornar-se incomportáveis para mim e nós não tínhamos comprado seguro de viagem."

Por outro lado, sete familiares do casal tinham entretanto chegado a Macau para prestar apoio ao casal, envolvendo um crescente custo com alojamento e refeições. Sem saber a quem recorrer, um familiar sugeriu a Rajat que procurasse o Procurador Geral da RAEM, Ho Chio Meng, que tinha conhecido numa reunião internacional.

Gabinete de Gestão de Crises do Turismo e privados estendem a mão

O Gabinete de Ho Chio Meng dirigiu o caso de Rajat ao Gabinete de Gestão de Crises do Turismo (GGCT). Rajat falou com o director da Direcção dos Serviços de Turismo e coordenador do GGCT, João Manuel Costa Antunes, que instruiu o GGCT a prestar todo o apoio possível ao casal.

Quando a situação da esposa estabilizou, o GGCT ajudou na transferência da doente do Hospital Kiang Wu para o Centro Hospitalar Conde de São Januário para prosseguir os tratamentos. O Hotel Metropark e o Aruna Indian Curry & Café House também aceitaram solidarizar-se com a causa, fornecendo alojamento e refeições com desconto à família.

O apoio do GGCT em encontrar soluções para os problemas do casal foi mais do que o meramente oficial. "Eles ajudaram-nos como se fossemos família e eu estou-lhes eternamente grato por isso," refere Rajat, indicando que sem a sua ajuda teria sido impossível aguentar a estadia de cerca de um mês em Macau.

Rajat quer voltar a Macau, que descreve como bonita e segura, com pessoas amigáveis e honestas, um governo organizado, que ajuda os turistas em momentos de crise. Após o pesadelo que o casal viveu durante a lua-de-mel, Rajat deixa o conselho: "Comprem sempre seguro de viagem, independentemente da idade que tenham e duração da viagem".



Outros testemunhos:
ICM IAS DSEJ SSM ID