Home | | Opiniões ou Questões | Contacte-nos | Intranet | Email Login
Font size A | A | A

 Nota de Imprensa Imprimir



2018 -01 -30 [Voltar]
Reunião de trabalho sobre Macau como Cidade Criativa de Gastronomia realizada hoje


Reunião de trabalho sobre Macau como Cidade Criativa de Gastronomia

Reunião de trabalho sobre Macau como Cidade Criativa de Gastronomia

Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura fala durante a reunião
Uma reunião de trabalho sobre Macau como Cidade Criativa de Gastronomia teve hoje (dia 30) lugar, contando com a participação de representantes da Direcção dos Serviços de Turismo (DST) e entidades relacionadas do governo, instituições de ensino, associações da indústria, entre outros. O Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura assinalou durante a reunião seis requisitos e direcções de trabalho para gerar novas sinergias entre gastronomia e indústrias criativas, e mediante formação e transmissão, criar verdadeiramente uma Cidade de Gastronomia de renome.

A reunião de trabalho de Macau como Cidade Criativa de Gastronomia hoje decorrida contou com a presença do Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, Alexis Tam, que usou da palavra na ocasião. Alexis Tam enunciou seis requisitos e direcções de trabalho para erguer uma Cidade de Gastronomia. 1) Criar sinergias entre a gastronomia e as restantes áreas criativas da Rede de Cidades Criativas da UNESCO - artesanato e arte popular, design, cinema, literatura, música, artes e media, para fomentar o desenvolvimento do sector. 2) Reforçar a promoção e divulgação, elevando a sensibilização dos residentes e visitantes. 3) Na formação e transmissão, providenciar programas de formação técnico-profissional de ensino não-superior, atrair gerações mais novas a enveredar no ramo, a par com oportunidades de formação e acesso a cursos de licenciatura para os profissionais do sector em instituições de ensino superior. 4) Preparativos do Instituto de Formação Turística (IFT) para a criação de um centro culinário de escala considerável. 5) Averiguar em conjunto com a indústria formas de apoio para revitalizar estabelecimentos de comida característicos em risco de desaparecimento ou encerramento. 6) Reunir esforços em diferentes frentes, criar um mecanismo de coordenação e gestão, gerar um ambiente favorável de desenvolvimento para os operadores, expandir o espaço de desenvolvimento da indústria.

Alexis Tam indicou que o Governo da RAEM já estava empenhado no trabalho de desenvolvimento de cooperação interdisciplinar entre gastronomia e indústrias criativas, antes da designação de Macau como Cidade Criativa da UNESCO em Gastronomia, tendo o Conselho para as Indústrias Culturais criado no ano passado o “Grupo de promoção de gastronomia e indústrias culturais” para coordenação da dinamização deste âmbito de trabalhos. O Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura sublinhou que a classificação do Centro Histórico de Macau e a designação de Cidade Criativa de Gastronomia são dois importantes cartões-de-visita de Macau, mostrando-se confiante sobre as novas oportunidades e perspectivas de desenvolvimento que se abrem para os sectores relacionados, beneficiando grandemente a transformação de Macau num centro mundial de turismo e lazer.

A reunião de hoje foi presidida pela directora da DST, Maria Helena de Senna Fernandes, tendo o subdirector da DST, Cheng Wai Tong, realizado uma apresentação sumária sobre a Rede de Cidades Criativas da UNESCO e os trabalhos a realizar para erguer uma Cidade de Gastronomia. Durante o encontro debateu-se sobre planos de apoio a estabelecimentos antigos característicos, mapas de zonas comunitárias, entre outros temas. Representantes da indústria assinalaram a necessidade de uma maior coordenação interdepartamental no que se refere aos procedimentos administrativos ao nível do planeamento para abertura e remodelação de estabelecimentos, tendo representantes de uniões de trabalhadores focado ainda questões relacionadas com os recursos humanos e regalias para o sector. Numa intervenção de balanço do encontro, a directora da DST convidou os participantes a usarem os diferentes canais ao dispor para contribuírem com as suas opiniões, para erguer em conjunto uma Cidade de Gastronomia.

Participaram também na reunião a presidente do IFT, Fanny Vong, o presidente substituto do Instituto Cultural, Ieong Chi Kin, os assessores do Gabinete do Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, Charles Lam e Stella Leong, a subdirectora da Direcção dos Serviços de Educação e Juventude, Leong Vai Kei, a vice-presidente do Conselho para as Indústrias Culturais e convocadora do “Grupo de promoção de gastronomia e indústrias culturais”, Hsu Hsiu Chu, a membro do Fundo das Indústrias Culturais, Davina Chu, a par com representantes do Instituto para o Assuntos Cívicos e Municipais, da Direcção dos Serviços de Economia, do Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau, da Direcção dos Serviços para os Assuntos Laborais, da Direcção dos Serviços de Protecção Ambiental, entre outros.

Macau foi formalmente designada pela UNESCO como Cidade Criativa na área da gastronomia no dia 31 de Outubro de 2017, tendo o Governo da RAEM dado início em seguida a um plano de trabalho de quatro anos, e a DST lançado este mês o “2018 Ano da Gastronomia de Macau” e organizado o “Fórum Internacional de Gastronomia, Macau 2018”
Actualizada: 31/01/2018