Direcção dos Serviços de Turismo

 Nota de Imprensa
2018 -12 -02
Abertura do “Festival de Luz de Macau 2018 – Viagem no Tempo em Macau” transporta o público num percurso entre o passado e o presente da cidade em Dezembro


Alexis Tam entre outros convidados presidem à cerimónia de abertura do “Festival de Luz de Macau 2018 – Viagem no Tempo em Macau”

Alexis Tam entre outros convidados presidem à cerimónia de abertura do “Festival de Luz de Macau 2018 – Viagem no Tempo em Macau”

Cerimónia de abertura com espectáculo de vídeo mapping através do uso de drones

Jogo de realidade virtual “Sobrevoar Macau.Experiência Virtual” atrai inúmeros residentes e visitantes

Para esta edição do Festival de Luz foram criadas pela primeira vez “Rulotes de Comida x Iluminação”

Mascote do turismo de Macau “Mak Mak” tira fotografias com o público

As Ruínas de São Paulo são palco de três espectáculos de vídeo mapping criados pelas equipas de produção de Portugal, Bélgica e Macau
O “Festival de Luz de Macau 2018 – Viagem no Tempo em Macau” teve início esta noite (2 de Dezembro), no Centro Náutico da Praia Grande, numa organização da Direcção dos Serviços de Turismo (DST), e co-organização do Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais (IACM), do Instituto Cultural (IC) e do Instituto do Desporto (ID). Este ano na sua quarta edição, o Festival de Luz apresenta percursos que unem novos locais, espectáculos de vídeo mapping produzidos por equipas locais e estrangeiras, volta uma vez mais a apresentar instalações luminosas e jogos interactivos, adiciona ainda pela primeira vez “Rulotes de Comida x Iluminação” e um Mercado Nocturno de Gastronomia no âmbito de “2018 Ano da Gastronomia de Macau”, bem como um jogo de realidade virtual, um Mercado Nocturno Cultural e Criativo, entre outros. O festival conta também com o apoio da Direcção dos Serviços de Protecção Ambiental e da Companhia de Electricidade de Macau S.A..

A cerimónia de abertura do evento foi presidida pelo Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, Alexis Tam, o chefe do Gabinete do Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, Ip Peng Kin, a directora da DST, Maria Helena de Senna Fernandes, a presidente do IC, Mok Ian Ian, o presidente do ID, Pun Weng Kun, o administrador do Conselho de Administração do IACM, Ma Kam Keong, e a membro do Conselho de Administração do Fundo das Indústrias Culturais, Davina Chu, abrindo a cortina da “Viagem no Tempo em Macau” proposta pelo quarto Festival de Luz.

Compromisso com inovação rumo à internacionalização
Usando da palavra na cerimónia de abertura, a directora da DST referiu que, durante os preparativos que antecederam a organização do primeiro Festival de Luz de Macau em 2015, visitou vários países que realizam este tipo de eventos, verificando que os festivais de luz são um projecto turístico muito atraente. Maria Helena de Senna Fernandes disse que: “Enquanto cidade turística internacional, queremos ter um festival de luz que pertença a Macau, com espectáculos de vídeo mapping, instalações luminosas e jogos interactivos que unam os pontos turísticos nas diferentes zonas da cidade, enriquecendo assim as escolhas de entretenimento nocturno em Macau, prolongando o tempo de estadia dos visitantes, e oferecendo uma experiência mais a fundo das características das diferentes zonas da cidade.”

A mesma responsável assinalou que: “Este ano continuamos empenhados em inovar, concebendo uma série de novos elementos e formatos para os espectáculos. Pela primeira vez, convidámos equipas de produção de efeitos de luz de Portugal, Bélgica e Macau para criar e produzir três espectáculos de vídeo mapping diferentes, para projeccção nas Ruínas de São Paulo, numa aposta inteiramente renovada do evento, esperando-se que ajude a internacionalizar o Festival de Luz de Macau.”

Cerimónia de abertura com espectáculo de drones
A cerimónia de abertura do “Festival de Luz de Macau 2018 – Viagem no Tempo em Macau” apresentou um espectáculo de vídeo mapping de drones, que é também uma estreia no evento. Sob o comando dos convidados de honra da cerimónia de abertura, 150 drones espalharam-se pelo céu nocturno produzindo letras e desenhos com características de Macau, convidando os residentes e visitantes a fazerem uma viagem no tempo em Macau.

Três percursos que unem novos locais
O “Festival de Luz de Macau 2018 – Viagem no Tempo em Macau” realiza-se entre 2 e 31 de Dezembro, das 19h00 às 22h00 (com o último espectáculo de vídeo mapping de cada noite a começar às 21h50, e no dia 31 de Dezembro as instalações luminosas no Anim’Arte Nam Van a estarem ligadas até às 00h10). Tomando o tempo como eixo principal, o evento combina gastronomia, humanidade, arquitectura, cultura e criatividade, entre outros elementos de Macau, demonstrando a essência da fusão das culturas chinesa e ocidental da cidade, traçando as marcas de crescimento e memórias da cidade, levando o público a uma “Viagem no Tempo em Macau”.

Este ano, o Festival de Luz apresenta um leque de três percursos temáticos que cobrem uma área relativamente extensa, que inclui 11 locais em cinco zonas, abrangendo vários pontos novos, levando os participantes a explorar diferentes partes da cidade: Itinerário A) “Tempo de Divertimento” percorre locais no centro da cidade, como a Igreja de S. Domingos, as Ruínas de São Paulo, e novos pontos adicionados, que incluem o Pátio de Chôn Sau, a Rua das Estalagens, a Rua dos Ervanários, e o Largo do Pagode do Bazar, a par com o Jardim de Luís de Camões, na Freguesia de Santo António, e a Calçada da Igreja de São Lázaro, na Freguesia de São Lázaro; Itinerário B) “Tempo Jovem” abrange as zonas de Nam Van e Sai Van, o Centro Náutico da Praia Grande e Anim’Arte Nam Van; Itinerário C) “Sabor do Tempo” passa pelas Casas Museu da Taipa, na Freguesia de Nossa Senhora do Carmo e acrescenta como novos pontos o Mercado Municipal da Taipa, o Templo de Pak Tai e espaço em frente ao Templo Pak Tai.

Cinco espectáculos de vídeo mapping locais e do exterior, adicionados elementos de gastronomia
Este ano, o Festival de Luz de Macau acrescenta elementos de gastronomia ao programa e percursos no âmbito de “2018 Ano da Gastronomia de Macau”. Para além de mostrar a cultura gastronómica de Macau através de espectáculos de vídeo mapping, jogos interactivos e instalações luminosas, instalará também “Rulotes de Comida x Iluminação” e um Mercado Nocturno de Gastronomia numa cooperação criativa interdisciplinar de Macau como Cidade Criativa da UNESCO em Gastronomia.

Um total de cinco espectáculos de vídeo mapping são realizados em três locais, a par com uma projecção móvel programada para o Mercado Municipal da Taipa. As Ruínas de São Paulo são palco de três espectáculos de vídeo mapping criados pelas equipas de produção de Portugal, Bélgica e Macau. Os outros dois espectáculos de vídeo mapping são criados por equipas de produção locais, um dos quais “Macau Cintilante”, na Igreja de S. Domingos, onde a mascote do turismo de Macau “Mak Mak” leva o público à antiga “Cidade de Macau”, viajando até ao presente e para o futuro. “À Procura das Memórias dos Sabores”, no espaço em frente ao Templo Pak Tai, permite que o público compreenda a cultura e hábitos gastronómicos de Macau em diferentes épocas, reflectindo a promoção da herança e inovação da cultura gastronómica com a designação de Macau como Cidade Criativa de Gastronomia. Outro dos espectáculos locais, “Sabor de Surpresa” – o espectáculo de projecção móvel no Mercado Municipal da Taipa mostra a gastronomia diversificada de Macau, apresentando um extraordinário banquete.

“Rulote de Comida x Iluminação” pela primeira vez: Troca de bebida luminosa e lembrança
Para esta edição foram criadas pela primeira vez “Rulotes de Comida x Iluminação” para troca de bebida luminosa e lembrança. O público precisa apenas de seguir as instruções para completar diferentes actividades de luz, para poder trocar por uma bebida luminosa, algodão doce luminoso e lembrança em três locais designados. O Mercado Nocturno de Gastronomia também é uma estreia no festival, e estará localizado em frente ao Templo Pak Tai para vender petiscos típicos de Macau. Por outro lado, haverá postos de informações nos três percursos para prestar informações sobre o festival e realizar troca de lembranças.

“Mak Mak” em 14 estilos tira fotografias com o público
A mascote do turismo de Macau “Mak Mak” tem um total de 14 estilos, com modelos alusivos ao Natal, a chefe de cozinha e gastronomia, aparecendo nos três percursos de luz, tirando fotografias com o público e visitantes. Uma das actividades de troca de lembranças exige que os participantes encontrem “Mak Mak” no percurso. Os residentes e visitantes são convidados a tirar fotografias com a mascote e seguir as instruções para concluir as actividades, para assim ter oportunidade de obter uma lembrança.

Jogos interactivos e instalações luminosas
Vários jogos interactivos e instalações luminosas estão disponíveis para aumentar a participação e envolvimento do público no evento, incluindo no itinerário A: “Tempo de Ritmo”, “Despertar a Nostalgia do Jogo da Macaca”, “Nuvem de Macau”, “Escadas Fluorescentes” e “Futura Caixa Postal”; No itinerário B: “Coelhos Brilhantes”, “Espaço-Tempo em Balão de Ar Quente” e “Sobrevoar Macau.Experiência Virtual”; No itinerário C: “CiberBicicleta”, “Mural dos Tempos”, “Iluminar 2018”, “Árvore de Cor” e “Gosto Divertido Compartilhado”. Entre os jogos apresentados, “Sobrevoar Macau.Experiência Virtual”, no Centro Náutico da Praia Grande, é um jogo de avião interactivo de realidade virtual, que pela primeira vez traz uma experiência de realidade virtual para o Festival de Luz de Macau, onde os participantes colocam óculos de realidade virtual e braços robóticos, e sobrevoam Macau, desfrutando de uma experiência de voo de 360 graus.

Mercado Nocturno Cultural e Criativo e concertos
O Festival de Luz de Macau deste ano trará pela primeira vez um mercado nocturno no espaço de lazer com cultura e criatividade Anim’Arte Nam Van, e organizará Concertos Locais ao Ar Livre, às sextas-feiras, sábados e domingos, providenciando mais oportunidades de criação e de intercâmbio às indústrias culturais e criativas de Macau, promovendo através do festival as indústrias do ramo aos visitantes de todo o mundo.

App para telemóvel como guia
A aplicação para telemóvel (App) do Festival de Luz de Macau 2018 providencia um guia dos percursos, o programa do evento, realidade aumentada, o jogo interactivo a “Futura Caixa Postal”, e cupões de gastronomia. O público poderá descarregar a aplicação gratuita na App Store ou no Google Play. O programa do evento também pode ser obtido no contacto da DST no WeChat “MGTOWeixin”, ou através das páginas temáticas do Festival de Luz de Macau no Facebook “2018 Macao Light Festival”, no Instagram “macaolightfestival2018” e Weibo. Por outro lado, os detalhes do programa do evento podem ser obtidos na página electrónica da DST em www.macaotourism.gov.mo

“Aumentar a diversidade dos produtos e experiências turísticas” é um dos principais objectivos apresentados no Plano Geral do Desenvolvimento da Indústria do Turismo de Macau. A DST prossegue com a organização do Festival de Luz de Macau, inserindo elementos da história e da cultura de Macau, e criativos, apresentando eventos e festividades diversificados aos residentes e visitantes, enriquecendo assim as escolhas de entretenimento nocturno e a experiência dos visitantes, prolongando o seu tempo de estadia em Macau. A DST irá continuar a melhorar as propostas do evento, para internacionalizar cada vez mais o Festival de Luz de Macau, em conformidade com a implementação de formação de um sector alargado de turismo de lazer e fomento de um novo desenvolvimento do turismo cultural do Plano Quinquenal da RAEM, em apoio à construção de Macau como um centro mundial de turismo e lazer.
Actualizada: 02/12/2018