Home | | Opiniões ou Questões | Contacte-nos | Intranet | Email Login
Font size A | A | A

 Nota de Imprensa Imprimir



2021 -02 -10 [Voltar]
Conferência de Imprensa Anual da DST – Perspectivas: Alargar as fontes de visitantes para dinamizar o mercado e aprofundar a integração intersectorial do “Turismo+”


Conferência de Imprensa Anual da DST

Conferência de Imprensa Anual da DST

Maria Helena de Senna Fernandes apresenta o plano de trabalho da DST para 2021

Subdirector da DST, Cheng Wai Tong, faz um balanço dos trabalhos prioritários da DST em 2020

Subdirector da DST, Ricky Hoi, faz uma retrospectiva sobre a situação da indústria turística no ano passado

Plano de trabalho do turismo para 2021

Plano de trabalho do turismo para 2021

Na Conferência de Imprensa Anual da Direcção dos Serviços de Turismo (DST) realizada hoje (dia 10), a DST assinalou que 2020 foi um ano difícil. No ano passado, ao mesmo tempo que participou nos trabalhos de prevenção, após a estabilização da situação epidémica em Macau, em sintonia com a retoma da emissão de documentos de viagem turísticos a residentes do Interior da China para deslocação a Macau, a DST reforçou a promoção para atrair mais visitantes. No ano passado, tanto o tempo médio de permanência dos visitantes que pernoitaram na cidade como o tempo de permanência dos visitantes em geral aumentaram. Em 2021, a DST irá aprofundar a integração intersectorial do “Turismo +”, aproveitando a expansão dos mercados de visitantes para dinamizar a força motriz do mercado, promover a recuperação do mercado turístico de Macau e reforçar o papel impulsionador do turismo para outros sectores.

 

O encontro com a comunicação social contou com a presença da directora da DST, Maria Helena de Senna Fernandes, e dos subdirectores Cheng Wai Tong e Ricky Hoi. Na ocasião, os dirigentes da DST apresentaram à comunicação social local, uma retrospectiva sobre a situação da indústria turística no ano passado e as prioridades do plano de trabalho para este ano.

 

Cinco trabalhos prioritários a impulsionar pela DST em 2021

Este ano, a DST irá aprofundar a integração intersectorial do “Turismo +”, optimizar as actividades e produtos turísticos, e mover esforços para aumentar as fontes de visitantes para estimular a vitalidade do mercado, promovendo trabalhos em cinco grandes áreas.

 

Os cinco trabalhos prioritários da DST para este ano são:

 

1. Aprofundar a integração intersectorial do “Turismo +”

Aperfeiçoar as relações entre o sector do turismo, do jogo, das convenções e exposições e outras indústrias emergentes, promover a construção dum turismo de qualidade, apoiar o sector do turismo no desenvolvimento de novos produtos derivados do turismo, promover a extensão da cadeia da indústria turística, alargar a integração intersectorial do “Turismo +”, incluindo do “turismo + convenções e exposições”, “turismo + indústrias culturais e criativas”, “turismo + comércio electrónico”, “turismo + desporto”, entre outros, aproveitando o efeito cumulativo para aumentar a competitividade do turismo de Macau.

 

2. Planeamento e política do turismo

Continuar a proceder com a revisão e estudo do Plano Geral do Desenvolvimento da Indústria do Turismo de Macau, recolhendo opiniões dos serviços competentes, do sector e das associações sociais, entre outros interessados, através de entrevistas aprofundadas, grupos focais e questionários. Neste sentido, será analisado o posicionamento do desenvolvimento do sector do turismo, examinadas e avaliadas as mais recentes vantagens, limitações, oportunidades e desafios do desenvolvimento do sector do turismo de Macau e apresentados pontos de trabalho prioritários de implementação a médio e longo prazo. O trabalho guiar-se-á por cinco principais temas a aprofundar: o contributo do turismo para a economia, cooperação regional no turismo, capacidade de acolhimento turístico, diversificação dos mercados de visitantes e turismo inteligente liderado pela tecnologia. Para recolher as opiniões da população sobre o futuro desenvolvimento da indústria do turismo de Macau, os cidadãos são bem-vindos a preencher um questionário através da página electrónica do Plano Geral do Desenvolvimento da Indústria do Turismo de Macau, entre os dias 10 de Fevereiro e 11 de Março deste ano (https://masterplan.macaotourism.gov.mo/home-pt/index.html). Ao mesmo, tempo a DST elaborará o relatório de execução sobre Macau como Cidade Criativa de Gastronomia, num conjunto de trabalhos para promover o desenvolvimento sustentável do turismo e a diversificação adequada da economia.

 

3. Alargar as fontes de visitantes para dinamizar o mercado

De forma a acelerar a recuperação da indústria do turismo após a pandemia, a DST reforçará a promoção da imagem de Macau como cidade saudável e segura para viajar, divulgar informações aos clientes-alvo através de marketing de precisão, promover produtos turísticos característicos, qualidade de serviços e actividades de descontos, impulsionando a diversificação dos mercados de origem. Para o mercado do Interior da China, a DST reforçará a cooperação com plataformas do comércio electrónico, explorará grupos de clientes-alvo e atrairá turistas potenciais para visitar Macau, de forma a alargar as fontes de visitantes. Para os visitantes chegados a Macau, serão divulgadas informações de descontos oferecidos por comerciantes locais, estimulando os visitantes a ficarem mais uma noite e passearem mais um dia, atraindo-os a permanecerem e despenderem em Macau, com o objectivo de revitalizar a economia. No que respeita ao mercado internacional, a DST irá organizar ou participar em seminários e promoções online, e continuar a utilizar as plataformas online para a divulgação de informações turísticas de Macau. Quando o mercado turístico global recuperar, a DST fortalecerá a utilização do marketing de precisão para promover produtos turísticos junto de grupos-alvo, a fim de atrair turistas internacionais para viajar e despender em Macau, de modo a revitalizar a economia local.

 

4. Optimizar eventos e produtos emblemáticos

Abertura condicionada no primeiro trimestre do Museu do Grande Prémio de Macau

A DST irá optimizar os eventos e produtos emblemáticos e impulsionar os eventos icónicos nos bairros comunitários. Prevê-se uma abertura condicionada no primeiro trimestre deste ano do Museu do Grande Prémio de Macau. Foram adicionados ao museu equipamentos de multimédia interactivos e exibição de cenários de corrida. Em exposição estarão oito estátuas de cera de pilotos de renome mundial, num conjunto de elementos para reforçar a experiência de “educação e diversão”, tendo como finalidade proporcionar conhecimento, entretenimento, lazer e aprendizagem aos visitantes. Serão realizadas visitas guiadas regulares para o público, exposições, workshops e outras actividades para fortalecer a interacção com as escolas e as associações, reforçar a sinergia da imagem de marca “turismo + desporto” e promover a difusão e herança cultural do Grande Prémio. Por outro lado, os roteiros turísticos “Sentir Macau passo-a-passo” serão repensados e optimizados, tirando maior proveito da atracção dos pontos turísticos, interligando efectivamente os diferentes tipos de comerciantes das comunidades, promovendo as diversas lojas com características próprias e estabelecimentos de área de restauração, a fim de criar uma experiência turística no âmbito de "saborear, apreciar, comprar", levando novos grupos de consumidores às zonas comunitárias, promovendo assim a recuperação do mercado turístico e da economia comunitária.

 

5. Optimizar os serviços governamentais

Colaborar com o trabalho de apreciação das propostas de lei intituladas “Lei da actividade dos estabelecimentos da indústria hoteleira” e “Lei da actividade das agências de viagens e da profissão de guia turístico”; e em 2021, concluir o trabalho de emissão de licenças digitais para os hotéis, restaurantes, salas de dança e bares. Em articulação com os critérios uniformizados de candidatura ao apoio financeiro do Governo da RAEM, no sentido de reforçar a fiscalização dos trabalhos relativos às linhas de acção governativa dos projectos subsidiados, a DST reavaliará e actualizará os requisitos para os pedidos de apoio financeiro. Por outro lado, em articulação com a estratégia de abertura de dados do Governo da RAEM, continuar a partilhar mais dados abertos relacionados com o turismo através da Plataforma de Dados Abertos do Governo, desbloqueando “ilhas de dados”; tirar partido da plataforma de troca de dados do turismo para integrar as informações da indústria turística, criando um espaço de desenvolvimento mais amplo para o turismo inteligente.

Actualizada: 10/02/2021