Home | | Opiniões ou Questões | Contacte-nos | Intranet | Email Login
Font size A | A | A

 Nota de Imprensa Imprimir



2021 -02 -10 [Voltar]
Conferência de Imprensa Anual da DST - Retrospectiva: DST lançou várias medidas e promoções para ajudar a recuperação da indústria turística de Macau

A Direcção dos Serviços de Turismo (DST) fez uma retrospectiva dos trabalhos realizados em 2020, durante a Conferência de Imprensa Anual da DST realizada hoje (dia 10). No ano passado, foram lançadas várias medidas para combater a pandemia causada pelo novo tipo de coronavírus e ajudar na recuperação da indústria do turismo de Macau. Com a retomada faseada da emissão de documentos de viagem turísticos para os residentes do Interior da China viajarem para Macau, foi lançada uma estratégia promocional e actividades de descontos em sintonia, tendo o número de visitantes de Macau voltado a subir no quarto trimestre do ano passado. Em 2020 registou-se um aumento tanto no tempo médio de permanência dos visitantes que pernoitaram na cidade, como no tempo médio de permanência dos visitantes em geral.

 

Trabalhos da DST em 2020

Em 2020, a DST lançou diversas medidas para o combate à pandemia causada pelo novo tipo de coronavírus e, ao mesmo tempo, continuou a impulsionar vários trabalhos prioritários, incluindo a revisão do Plano Geral do Desenvolvimento da Indústria do Turismo de Macau, a promoção do desenvolvimento do turismo inteligente e a criação dum turismo de qualidade, a consolidação dos trabalhos de desenvolvimento de Macau como uma Cidade Criativa de Gastronomia, e a participação na cooperação regional e internacional, entre outros.

 

Participação na prevenção da pandemia

Na fase inicial e durante a pandemia, a DST, em conjunto com os Serviços de Saúde (SS), forneceu informações sobre prevenção da pandemia aos hotéis e à indústria turística, assegurando a produção dos textos e infografias, para actualizar os operadores sobre a situação recente em Macau. A DST participou na operação de transporte para Macau de residentes de Macau retidos no exterior, através de voo fretado e serviços de autocarros exclusivos; na coordenação e apoio aos hotéis para observação médica e no seu funcionamento; na realização de inspecções periódicas aos estabelecimentos licenciados pela DST, para fiscalização do cumprimento das medidas de prevenção emitidas pelos SS.

 

Ajuda na recuperação

No ano passado, para apoiar a indústria turística de Macau, foi implementada a isenção de vários impostos e taxas relacionados com o turismo. Quando a situação epidémica no Interior da China e em Macau estabilizou, a DST lançou várias medidas e actividades promocionais para ajudar a recuperação da indústria turística de Macau, incluindo:

 

Em cooperação com empresas de comunicação social locais, produziu vídeos para promover a imagem de Macau como uma cidade saudável, adequada para visitar;

 

Lançou a plataforma electrónica de promoções “Macao Ready Go”. Até 31 de Dezembro de 2020, foram descarregados mais de 240 mil cupões, registadas 671 lojas participantes, oferecendo um total de 2.053 descontos;

 

A organização do programa “Vamos! Macau! Excursões Locais”, que contou com perto de 140 mil participantes, proporcionou oportunidades de trabalho a 445 guias turísticos e 508 motoristas de autocarros de turismo. Os benefícios económicos globais gerados pelo plano foram de cerca de 57,4 milhões de patacas (incluindo despesas em excursões e consumo adicional);

 

Através do plano de “alargamento da fonte de visitantes, revitalização da economia e protecção do emprego”, em colaboração com grandes plataformas de comércio electrónico, foram oferecidos incentivos aos visitantes para os atrair a visitar Macau, incluindo o plano de cooperação com a Tencent, no qual até 31 de Dezembro de 2020, foram distribuídos 1,37 milhões de cupões de consumo e usados 100.483 cupões de hotel (noites em quartos de hotel), dos quais, o dispêndio gerado pelos cupões de consumo atingiu os 315 milhões de renmimbis, numa alavancagem de 23 vezes;

 

Realizou-se o “Carnaval para Desfrutar Macau” para promoção conjunta das festividades e eventos locais;

 

Com o controlo da pandemia no Interior da China e em Macau, e em sintonia com a retoma da emissão de documentos de viagem turísticos a residentes do Interior da China para deslocação a Macau, a série de actividades promocionais da “Semana de Macau em Pequim”, realizada em Setembro do ano passado, foi a primeira promoção de grande escala no Interior da China depois do surto da pandemia. O evento foi visitado por cerca de 800 mil pessoas e registou 75 milhões de visualizações das transmissões ao vivo com influenciadores digitais;

 

Em conformidade com os esforços promocionais, a realização do Festival de Luz de Macau foi antecipada para Setembro, tendo o evento atraído 243.258 participantes;

 

A 8.ª edição da Exposição Internacional de Turismo (Indústria) de Macau foi realizada pela primeira vez combinando um formato offline e online, tendo sido acrescentadas “Transmissões ao vivo em nuvem” e outros conteúdos, incluindo 12 sessões transmitidas ao vivo em nuvem, em que o número de espectadores foi de 262 mil (no pico), e mais de 120 milhões de visualizações em diferido.

 

Revisão do Plano Geral do Desenvolvimento da Indústria do Turismo de Macau

Em resposta à mudança do ambiente e do modelo do turismo causada pela pandemia e à integração da DST na área de Economia e Finanças, em finais de 2020, a DST encomendou a revisão do Plano Geral do Desenvolvimento da Indústria do Turismo de Macau, tendo sido iniciados os trabalhos preparatórios. Até 2020, em 69 dos planos de acção no curto prazo (0 a 5 anos), 62 atingiram os objectivos, correspondendo a uma taxa de execução de 90 por cento. Ao mesmo tempo, a DST promoveu activamente o desenvolvimento do turismo inteligente, prosseguindo com os trabalhos de abertura de dados; e lançou também a aplicação para planeamento de viagens inteligente e a aplicação “one-stop” para telemóveis inteligentes.

 

Com vista a consolidar o desenvolvimento de Macau como Cidade Criativa da UNESCO em Gastronomia, foi lançada a página electrónica da Base de Dados da Cozinha Macaense na página electrónica de Gastronomia; a DST continuou ainda a participar nas actividades online organizadas pelas Cidades Criativas da UNESCO em todo o mundo, e a apoiar a candidatura de outras cidades à Rede de Cidades Criativas da UNESCO.

 

Os trabalhos de criação dum turismo de qualidade prosseguiram. A DST organizou acções de formação para operadores turísticos, enfatizando o enriquecimento dos conteúdos de aprendizagem online, com conteúdos sobre comunicação sem barreiras, conhecimentos de restauração, história e cultura, entre outros. Em 2020, a DST realizou 1.947 inspecções a sectores e estabelecimentos, e 787 inspecções aos postos fronteiriços e locais de interesse turístico, tendo sido inspeccionadas 800 vezes as excursões locais “Vamos! Macau!”, com atenção focada no cumprimento das orientações sanitárias e de prevenção de epidemias por parte das entidades inspeccionadas. Ao nível do combate à prestação ilegal de alojamento, em todo o ano, foram inspeccionadas 812 vezes as fracções autónomas e seladas 82 fracções autónomas, tendo o grupo de trabalho interdepartamental realizado 178 acções conjuntas.

 

Número de visitantes aumentou 150 por cento no quarto trimestre em comparação com o terceiro trimestre

Com a recuperação gradual da emissão de documentos de viagem turísticos para residentes do Interior da China viajarem para Macau a partir do terceiro trimestre do ano passado, o número de visitantes tem vindo a aumentar mensalmente, sendo que, em articulação com fortes acções promocionais direccionadas, no quarto trimestre de 2020, registou-se um aumento de 150 por cento no número de visitantes, em comparação com o terceiro trimestre do ano passado. Os dias com número mais elevado de visitantes, foram em Novembro e em Dezembro. No dia 31 de Dezembro, na véspera da Passagem de Ano, o número de entradas de visitantes foi de 30.668 visitantes, representando o maior número de visitantes acolhidos em Macau num só dia desde o surto epidémico no ano passado.

 

Subida no tempo médio de permanência dos visitantes que pernoitaram na cidade e no tempo médio de permanência dos visitantes em geral

Em 2020, verificou-se uma subida no tempo médio de permanência dos visitantes que pernoitaram na cidade e no tempo médio de permanência dos visitantes em geral, com os visitantes a ficarem em Macau por um período médio de 1,4 dias, mais 0,2 dias do que no ano anterior, enquanto que o período médio de permanência dos visitantes que pernoitaram na cidade se situou em 2,8 dias, mais 0,6 dias em termos anuais. O tempo médio de permanência dos visitantes que não pernoitaram na cidade manteve-se nos 0,2 dias. Em todo o ano, o número de visitantes que pernoitou na cidade foi de mais de 2,8 milhões visitantes, uma descida de 84,9 por cento, representando 47,9 por cento do total de visitantes. O número de visitantes que não pernoitaram atingiu os 3,07 milhões de pessoas, uma descida de 85,2 por cento.

 

Perto de 5,9 milhões de visitantes em 2020

Em 2020, verificou-se um decréscimo de 85 por cento no número de visitantes de Macau em relação a 2019, com um total de perto de 5,9 milhões de visitantes. O mercado da Grande China representou 96,7 por cento da fonte de visitantes. O Interior da China, Hong Kong e região de Taiwan continuam a ser os três principais mercados de visitantes de Macau.

 

Ao nível dos mercados de visitantes internacionais, a República da Coreia permanece no topo da lista. No ano passado, Macau recebeu mais de 44 mil visitantes da República da Coreia e 32 mil das Filipinas. De acordo com as medidas de prevenção e controlo da pandemia implementadas pelo Governo da RAEM, a partir da segunda quinzena de Março de 2020, foi proibida a entrada de visitantes estrangeiros em Macau.

 

Subida na ocupação hoteleira no quarto trimestre em termos trimestrais

O número de hóspedes dos estabelecimentos hoteleiros totalizou 3,87 milhões no ano passado, uma descida de 72,5 por cento. A taxa média de ocupação dos estabelecimentos hoteleiros foi de 28,6 por cento, uma descida de 62,2 pontos percentuais. De acordo com dados provisórios, no quarto trimestre de 2020, a taxa de ocupação média dos estabelecimentos hoteleiros aumentou 31,9 pontos percentuais em relação ao terceiro trimestre do ano passado. No ano passado, o preço médio por quarto dos hotéis de três a cinco estrelas foi de 115,1 dólares americanos, uma descida de 32,4 por cento.

 

Macau contava, até ao final do ano passado, com 132 estabelecimentos hoteleiros, oferecendo um total de 41.884 quartos. Entre a oferta hoteleira, 42 dos estabelecimentos são de alojamento económico, providenciando 1.131 quartos. Em 2020 foram licenciados seis novos estabelecimentos hoteleiros.

 

Entre Janeiro e Setembro do ano passado (incluindo despesas no jogo), o total das despesas dos visitantes foi de 5,15 mil milhões de dólares americanos, numa diminuição de 83,2 por cento em relação ao período homólogo do ano anterior.

Actualizada: 10/02/2021