Home | | Opiniões ou Questões | Contacte-nos | Intranet | Email Login
Font size A | A | A

 Nota de Imprensa Imprimir



2006 -09 -14 [Voltar]
Macau, um local muito diferente de Las Vegas


Jornalista do LA Times entrevista a chefe do Dpt de Promoção da DST, Cecília Tse

Beverly Beyette à descoberta de Macau para um grande reportagem no LA Times
Numa altura em que Macau é cada vez mais falado nos Estados Unidos devido aos investimentos de grandes nomes da indústria do entretenimento de Las Vegas, o Los Angeles Times achou que era altura para fazer uma grande reportagem sobre o território.

"Confesso que não sabia o que ia encontrar em Macau, se iria ser algo semelhante ao Las Vegas Strip (avenida com muitos hotéis-resorts, casinos), na forma como os casinos estão integrados na cidade, ou algo diferente", conta Beverly Beyette, jornalista envida a Macau pelo Los Angeles Times.

Após cinco dias a descobrir aquilo que a cidade tem para oferecer e contar, Beverly Beyette leva agora de volta para a Califórnia a missão de mostrar aos leitores que Macau é muito mais do que aquilo que tem sido motivo de notícia - a indústria do jogo - e oferece uma experiência muito diferente daquela da cidade erguida no meio do deserto do Nevada.

"Tudo o que Las Vegas tem para oferecer aos visitantes é basicamente o Strip. Quase todos os turistas que vão a Las Vegas ficam no Strip e não saem dali, porque vão lá apenas para se divertir, jogar e ver os shows dos casinos", assinala.

Enquanto em Macau, fora dos hotéis e resorts, Beverly Beyette encontrou um sítio muito interessante para visitar, onde pode sentir a história da antiga cidade portuária co-habitada por chineses e portugueses durante mais de 400 anos, cujo legado - o Centro Histórico de Macau - foi classificado pela UNESCO no ano passado.

A jornalista acredita que no futuro a curiosidade dos turistas norte-americanos por Macau só tenderá a aumentar, atraídos pelos investimentos de grandes nomes de hotéis de Las Vegas, como Wynn e Sands, muito familiares entre os americanos.

"Eu penso que cada vez mais americanos virão a Macau para ver o que se está a passar aqui", afirma Beverly Beyette, que irá escrever um artigo sobre Macau para encabeçar a secção especial sobre viagens publicada aos domingos pelo Los Angeles Times, com uma tiragem de 1,3 milhões de exemplares.

Os Estados Unidos, onde a DST conta com representações na Califórnia e Nova York, são actualmente o oitavo maior mercado de visitantes de Macau. Entre Janeiro a Julho de 2006, mais de 78 mil turistas dos Estados Unidos visitaram Macau, um aumento de 15 por cento, comparando com igual período no ano passado.