Home | | Opiniões ou Questões | Contacte-nos | Intranet | Email Login
Font size A | A | A

 Nota de Imprensa Imprimir



2006 -09 -21 [Voltar]
Noite de fogo de artifício com marca dos EUA e detalhe japonês


Avô da família Takagi prepara espectáculo de sábado

Equipa norte-americana na barcaça a ultimar os preparativos
A quarta noite de exibições pirotécnicas do Wynn Macau - 18º Concurso Internacional do Fogo de Artifício de Macau promete ser bem representativa do estilo pirotécnico nipónico e norte-americano.

Os Pyro Spectaculars by Souza, conhecidos como os "embaixadores pirotécnicos dos Estados Unidos", vão oferecer ao público às 21:00 uma autêntica viagem pelos EUA.

"O tema da nossa exibição é Sabores da América. Aquilo que trazemos a Macau é um estilo de fogo de artifício representativo daquilo que a América é: uma mistura de culturas. Ao nível musical, vamos fazer uma viagem através das diferentes regiões dos Estados Unidos", indica Paul Souza, líder da equipa, a segunda dos EUA a participar no concurso de Macau em dezoito anos de história.

Paul Souza faz parte da quinta geração de uma família de emigrantes portugueses que há mais de 100 anos levou a sua arte pirotécnica para os EUA. O currículo da empresa é impressionante e variado: cerimónias de Jogos Olímpicos, incluindo os Jogos Olímpicos de Atenas ou os de Atlanta; festas de grandes eventos desportivos nos Estados Unidos, como o Super Bowl (Final da Liga de Futebol Americano); colaborações com filmes de renome de Hollywood, como o Matrix; abertura de parques temáticos, como a Disneyland. Mas a imagem de marca dos Souza nos EUA são as espectaculares exibições no Dia Nacional dos EUA, 4 de Julho.

Os japoneses Takagi Fireworks, que apresentam a sua arte em Macau às 22:00, são também uma empresa de família. Pela segunda vez em Macau, depois de uma participação em 2001 (2o lugar), a equipa nipónica vem armada para encantar o público local e procurar ser a sexta equipa japonesa a vencer o concurso de Macau.

"No Japão não temos grandes empresas produtoras de fogo de artifício, mas somos conhecidos por darmos muita atenção aos detalhes nas exibições", assinala Masayuki Takagi, presidente da empresa fundada pelo seu avô.

A equipa japonesa destaca-se das suas rivais participantes no concurso de Macau ao nível do equipamento usado para lançar o fogo de artifício, mais sofisticado, permitindo uma exibição mais forte. Por outro lado, vai ser a primeira das equipas deste ano a usar fogo de artifício lançado à superfície da água. Outra curiosidade da formação que representa o Japão em Macau, é o facto de, além de integrar três gerações Takagi (avô, pai e filho), a equipa conta com uma técnica e uma tradutora chinesas de Guangxi, província onde a empresa tem um joint venture para produção de fogo de artifício.