Home | | Opiniões ou Questões | Contacte-nos | Intranet | Email Login
Font size A | A | A

 Nota de Imprensa Imprimir



2006 -12 -03 [Voltar]
Macau quebra recorde de 20,000,000 de visitantes


Macau comemora o recorde de vinte milhões de visitantes


O número de visitantes de Macau quebrou um novo recorde ao passar a linha dos vinte milhões.

Para assinalar a nova marca, a Direcção dos Serviços de Turismo (DST) organizou actividades comemorativas em seis pontos turísticos de Macau e da Taipa, com danças folclóricas, danças do leão e distribuição de lembranças pelos embaixadores de turismo.

Sete anos após o estabelecimento da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM) o número de visitantes que a cidade recebe anualmente mais do que dobrou, depois de ter atingido pela primeira vez os nove milhões em 2000.

Nos primeiros dez meses do ano entraram em Macau mais de 17 milhões de visitantes, um aumento de 15.85 por cento em relação a igual período do ano passado. O número de turistas oriundos do Continente representou 54 por cento do total de entradas, dos quais, perto de metade, visitou Macau com visto individual. Os dez principais mercados de turistas de Macau são, atrás da China continental; Hong Kong; Taiwan, China; Japão; Malásia; Filipinas; Coreia do Sul; Estados Unidos; Singapura e Tailândia.

O novo recorde de visitantes é um resultado "admirável", considera o director da DST. "Para uma cidade com uma área de 28.2 quilómetros quadrados e apenas meio milhão de habitantes, receber 20 milhões de visitantes num ano é de facto admirável. Estes resultados são o fruto do apoio do governo central, da liderança do governo da RAEM, em conjunto com a cooperação dos profissionais do turismo e o esforço de todos os residentes de Macau," assinalou João Manuel Costa Antunes.

Numa altura em que a indústria turística de Macau vive um período de rápido desenvolvimento sem precedentes, a qualidade dos serviços prestados aos turistas tem de ser uma prioridade.

"Diante de nós temos oportunidades e desafios. É imprescindível que continuemos a progredir, que ofereçamos aos turistas serviço com qualidade, para construir uma boa imagem de Macau como cidade de turismo," referiu o responsável da DST.

A inclusão do Centro Histórico de Macau na Lista do Património Mundial da UNESCO em 2005 ofereceu uma oportunidade única para a cidade criar uma imagem de marca turística de valor.

Cultura e Turismo são dois elementos inseparáveis. Tal como o vice-governador executivo de Guangdong, Tang Bingquan disse no Festival Internacional de Turismo e Cultura de Guangdong 2006: "Cultura sem Turismo não tem vida, Turismo sem Cultura não tem encanto".

Para promover ao mundo o legado arquitectónico da cidade, a DST lançou a campanha "2006 Ano do Património Mundial de Macau". Nos últimos meses, o Património Mundial de Macau tem servido de tema nas divulgações e feiras onde a DST participou para divulgar Macau. Foi lançada a campanha do Passaporte do Património Mundial de Macau. O Património de Macau está a ser promovido nos meios de comunicação social local e outros países e territórios. Foram organizadas inúmeras visitas de líderes de opinião, como estudiosos, operadores turísticos ou jornalistas, para divulgar o Centro Histórico de Macau. Um dos grupos foi a maior visita de familiarização de jornalistas organizada recentemente pela DST: cerca de 100 jornalistas oriundos de 13 países e territórios. O Património Mundial de Macau está também a ser mostrado em vários pontos do mundo através de exposições fotográficas, entre muitas outras actividades.

Em alguns mercados são notórios os resultados da promoção do Património Mundial de Macau realizada pela DST. No caso do mercado japonês, os operadores turísticos têm vindo a criar novos pacotes de viagem com passeios pelo Centro Histórico de Macau, demonstrando uma mudança de percepção em relação àquilo que a cidade tem para oferecer.

"Promover o Património Mundial é um trabalho de grande significado e de longo prazo, cujos resultados não se vêm de um dia para o outro. Nós vamos continuar este trabalho de divulgação, de forma a aumentar o reconhecimento e valor do Centro Histórico de Macau," indicou João Manuel Costa Antunes.

Sob slogan "Num mundo de diferenças, a diferença é Macau", com ênfase sobre a herança cultural e arquitectónica da cidade, a DST vai continuar a promover a diversidade cultural e gastronómica da cidade, o calendário de eventos e festivais, a par com as várias opções de entretenimento que Macau tem para oferecer.