Home | | Opiniões ou Questões | Contacte-nos | Intranet | Email Login
Font size A | A | A

 Nota de Imprensa Imprimir



2008 -11 -29 [Voltar]
Voo charter com residentes retidos na Tailândia chega a Macau
(Fonte : Gabinete de Gestão de Crises do Turismo no Exterior)



Chegam, hoje (29 de Novembro), a Macau 173 residentes acompanhados pelo dois elementos do GGCTE vindos da Tailândia no voo charter fretado pelo Governo da RAEM, que vai continuar acompanhar a situação de perto e fazer tudo o que estiver ao seu alcance para apoiar os que precisam.

O voo charter deixou Macau, esta manhã, com destino à Tailândia para trazer, de regresso ao território, os turistas que ali se encontravam retidos. O voo estava previsto chegar às 18h00, mas como o aeroporto de U-Tapao abriu apenas temporariamente, todas as formalidades de migração tiveram de ser feitas manualmente, o que levou ao atraso do voo, partindo apenas às 17h46, (hora tailandesa), estando agora prevista a sua chegada ao território para as 21h18.

O Gabinete de Gestão de Crises do Turismo no Exterior (GGCTE) agradece ao Comissariado do Ministério dos Negócios Estrangeiros da RPC na RAEM e à Embaixada da China na Tailândia, pela assistência prestada e apoio dos respectivos departamentos e operadores turísticos. O GGCTE manifesta-se satisfeito por conseguir que estas pessoas regressem a Macau em segurança. O Gabinete vai continuar a acompanhar o desenvolvimento da situação na Tailândia.

Todas as linhas de apoio continuam a funcionar, assim os residentes que ainda se encontrem na Tailândia ou pessoas que tenham informações podem ligar para os seguintes números: Linha de Apoio em Banguecoque, horas de serviços:10h00 – 22h00 (hora tailandesa): 66-81-8041788 e 66-81-7925107 (do exterior da Tailândia), 081-8041788 (Tailândia), Linha de Apoio em Macau: 28333000.

O GGCTE contactou com os residentes retidos na Tailândia, assim que o governo fretou o voo charter e a confirmação de lugares foi concluída às 04h00 da madrugada de hoje. O Gabinete vai continuar acompanhar o aparecimento de novos casos de residentes retidos naquele país. Até ao momento, o gabinete recebeu 110 pedidos de informação.