Home | | Opiniões ou Questões | Contacte-nos | Intranet | Email Login
Font size A | A | A

 Nota de Imprensa Imprimir



2002 -05 -02 [Voltar]
Comunicado à Imprensa dos guias turísticos

Recentemente através dos orgãos de comunicação social, o sector turístico incluindo as agências de viagens e os guias turísticos, apresentaram as suas preocupações sobre os problemas relacionados com o chamado "pagamento por cabeça", as lojas ilegais, a falta de guias turísticos, a qualidade dos guias e os cursos de formação para guias.

A fim de dar resposta aos problemas relativos à profissão de guia turístico, os Serviços de Turismo auscultou as opiniões e os problemas das várias partes envolvidas, durante reuniões realizadas com os representantes das agências de viagens no dia 10 de Abril e, nos dias 24, 25 e 26 de Abril, respectivamente, que contou com a participação de 277 guias licenciados. Para além destas reuniões, no dia 30 de Abril, em conferência de imprensa organizada conjuntamente pela Direccão dos Servicços de Turismo e pelo Instituto de Formação Turística, foram apresentados os esclarecimentos quanto à situação actual da profissão de guia.

Para além dessas reuniões, os responsáveis da DST realizaram encontros com dez guias turísticos nos dias 30 de Abril e 2 de Maio. Durante o primeiro encontro, estes profissionais apresentaram as suas preocupações sobre os problemas existentes dentro do sector turístico. A este respeito, os serviços competentes apresentaram as suas ideias e opiniões sobre os assuntos colocados.

Nessa mesma reunião do dia 30 de Abril, os guias manifestaram o seu descontentamento relativamente à atitude por parte de alguns fiscais da DST e dos agentes de autoridade, aquando da execução dos trabalhos de inspecção. Sendo assim, a DST solicitou dois dias para se inteirar e analisar as situações apresentadas.

Na reunião do dia 2 de Maio, esses guias turisticos, confirmaram que os trabalhos de inspecção tinham melhorado e que estavam satisfeitos com o modo como os serviços competentes deram resposta ao assunto.

Pelo presente, a Administração reafirma mais uma vez, que em relação aos problemas identificados, como "as lojas negras" e "os guias turísticos sem licença", todos os Serviços competentes irão continuar a realizar os trabalhos de fiscalização, de modo a combater as acções ilegais, a fim de salvaguardar a boa imagem turística de Macau.

A Administração está atenta à falta de guias turísticos, neste respeito os serviços competentes irão tomar todas as medidas para encontrar uma resolução adequada. Assim, o IFT poderá disponibilizar os alunos finalistas do curso de formação turística, para cooperar nos trabalhos de guias durante este período de maior necessidade em face aos feriados do Dia do Trabalhador, em que muitas excursões da China Continental irão visitar o Território, surgindo, assim, o problema do pedido de aumento de guias. Para mais pormenores, as agências de viagens podem contactar directamente ao IFT durante o seu horário de funcionamento.

Estes alunos finalistas, têm capacidade suficiente para desempenharem as funções de guias estagiários, e esta experiência para além de ser uma boa oportunidade para se aperfeiçoarem, também lhes permitirá adquirir experiência para futuramente desempenharem com qualidade a profissão de guia turístico.

Tendo o IFT anunciado recentemente que, com a expansão e crescimento da indústria do Turismo em Macau, há uma crescente necessidade de melhorar a qualidade e quantidade dos Guias Turísticos. Por isso mesmo, e para colmatar a necessidade de mais licenças para Guias Turísticos, o IFT irá realizar já em Junho cursos intensivos para Guias Turísticos. As aulas serão leccionadas das 5 da tarde até ás 9 da noite de Segunda a Sábado, durante 10 semanas. As inscrições serão realizadas entre 9 e 10 de Maio e como sempre os pré-requesitos são, ensino secundário completo, devidamente comprovado com um certificado e documento de reconhecimento de habilitações literárias emitido pelos Serviços de Educação e Juventude. Este curso está aberto a qualquer pessoa que queira ingressar na indústria do turismo.

Neste momento há cerca de 134 profissionais que detiveram uma licença temporária de guia turístico, válida por 6 meses e que lhes foi atribuida entre Dezembro de 2000 e Fevereiro de 2001. De forma a poderem obter a licença permanente terão que se deslocar ao IFT durante o período de 8 a 21 de Maio (14 dias) para se increverem num exame que irá ser conduzido pelo IPM; para a inscrição, os alunos deverão trazer uma fotografia, uma fotocópia do Bilhete de Identidade e o certificado de habilitações. Os alunos que tiverem aproveitamento nesse exame, poderão inscrever-se no Curso de Guia Turístico ministrado pelo IFT. Aos alunos reprovados no exame, o IPM irá ministrar um curso equivalente ao nível do ensino secundário. Após aproveitamento neste curso no IPM, estes alunos já se poderão increver no curso de Guia Turístico do IFT. Esta é uma única oportunidade para os detentores de licença provisória de obterem a licença permanente e o IFT não aceitará inscrições feitas fora de prazo.