Home | | Opiniões ou Questões | Contacte-nos | Intranet | Email Login
Font size A | A | A

 Nota de Imprensa Imprimir



2004 -06 -23 [Voltar]
Reunião anual dos Escritórios de Representação da DST no exterior


Realizou-se esta manhã no Centro de Actividades Turísticas a cerimónia de abertura da Reunião Anual dos Responsáveis pelos escritórios de Representação da DST no exterior presidida pelo Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, Dr. Chui Sai On, que proferiu o discurso inaugural. Na reunião, o Director dos Serviços de Turismo de Macau, Eng. João Manuel Costa Antunes, recapitulou a evolução do sector do Turismo local no ano transacto e expôs aos representantes dos Escritórios da DST provenientes de 14 países e regiões, a estratégia promocional que passará a ser desenvolvida nos diversos mercados.

O Dr. Chui Sai On salientou, no seu discurso, que a análise da evolução verificada nos 5 anos volvidos sobre a transição da soberania de Macau para Pátria demonstra que, graças ao apoio do Governo Central e à estratégia previamente delineada pelo Governo da RAEM, o Turismo de Macau tem vindo a registar um grande desenvolvimento e a atingir resultados particularmente favoráveis.

Referiu, a propósito, o grande contributo para tanto dado pela abertura dos mercados turísticos chineses. A política das "Excursões a Hong Kong e Macau", em 2002, e a de "Vistos Individuais" lançada em 28 de Julho do ano passado alteraram, significativamente, a maneira de viajar dos residentes no Continente, provocando uma evidente alteração estrutural das fontes de origem desses turistas. O número de turistas a visitarem Macau nos primeiros 5 meses deste ano foi superior a 6.43 milhões, o que representa um acréscimo de cerca de 51%, cabendo aos turistas provenientes da China Continental, cujo o aumento foi de 95%, cerca de 57% deste total.

Salientou, ainda, o Secretário que, que desde 28 de Julho do ano passado até 3 de Junho corrente, o número dos turistas com "visto individual" atingíu 1.8 milhões, prevendo-se que, com a entrada em vigor dessa estratégia (a partir do próximo dia 1 de Julho) nas 9 cidades das províncias de Fujian, Jiangsu e Zhejiang, esse número continuará a aumentar ao longo de todo ano.

Recordou, depois, ter-se realizado, recentemente, com assinalavel êxito, em Macau o Forum para a Cooperação e Desenvolvimento da Pan-Região do Delta do Rio das Pérolas, estando já os Serviços de Turismo da "Região 9+2" a preparar um projecto de cooperação para a área do Turismo. Espera-se que tal cooperação venha a intensificar a competividade de Macau nos mercados internacionais e a contribuír para o desenvolvimento da indústria turística da RAEM.

O Sector de Turismo de Macau tem agora grandes oportunidaes mas enfrenta, simultâneamente, enormes desafios. Com este acréscimo constante do número de turistas, Macau terá de estruturar, rápida e adequadamente, as suas capacidades e as suas infra-estruturas para corresponder a tão grande aumento. As autoridades da RAEM e, especialmente, o sector de Turismo têm vindo a fazer todos os esforços para poderem receber condignamente quantos nos visitam.

Afirmou, em seguida, que, relativamente ao processo de desenvolvimento da nossa Indústria Turística, o Governo tem feito todo o possível por aperfeiçoar a legislação destinada à rigorosa fiscalização do mercado, no sentido de assegurar o seu bom funcionamento e de garantir os direitos dos turistas.

Mas, afirmou o Dr. Chui Sai On, para que Macau consiga transformar-se numa cidade internacional de Turismo, terá de diversificar mais ainda os seus mercados. O Governo da RAEM tem presente a importância dos mercados do exterior e continuará a explorar cada vez mais as suas potencialidades.

A terminar o seu discurso, lembrou que, com a liberalização do Jogo, a indústria turística entrou numa nova era, sendo de prever que os grandes investimentos dos concessionários farão com que o produto turístico aumente muito rápidamente, provocando grandes transformações no Sector. Terão, por conseguinte, de ser efectuadas mais actividades promocionais no estrangeiro, devendo a DST e os seus Escritórios de Representação continuar a explorar cada vez mais todos os mercados e a conceber estratégias promocionais, sempre novas, para que o Turismo de Macau se desenvolva ao ritmo que se requer.